Refrigerante: saboroso, mas cheio de química

Refrigerante: saboroso, mas cheio de química

Com valor nutricional insignificante, conhecido como caloria vazia, o refrigerante está presente em nossas mesas há mais de 120 anos.

Segundo o IBGE, esta bebida está entre os cinco alimentos mais consumidos no Brasil, ficando à frente de carnes, frutas e verduras.

Seu consumo tem aumentado assustadoramente. Para se ter uma ideia, dos anos 70 para cá houve um aumento de 500%. Isso graças às mudanças das embalagens, propaganda associando o consumo do refrigerante ao bem estar, criação de marcas mais baratas etc.

Ainda nos dias atuais, há muita controvérsia em relação ao consumo do refrigerante e seus efeitos no organismo. Contudo, um ponto pacífico nisso tudo é que o seu consumo deve ser evitado!

Alguns mitos giram em torno dessa famosa bebida. Por isso é bom esclarecer alguns pontos: apesar de contribuir, sozinho, ele não é responsável pelo surgimento de celulites, a diabetes ou obesidade. Também não causa dependência química. Contudo, o nutrólogo e pediatra Mauro Fisberg, da Universidade Federal de São Paulo, explica que devido ao hábito pode existir a necessidade do consumo.

Fique atento! Cada latinha contem duas colheres de sopa de açúcar.

Em contra partida, os malefícios comprovados são inúmeros. Vamos citar alguns:

– Devido sua acidez, o refrigerante facilita a penetração da pigmentação escura nos dentes. Além de proporcionar um ambiente propício para a proliferação das bactérias das cáries. Lembrando que escovar os dentes só ameniza esse efeito nocivo.

– Atrapalha a absorção do cálcio, podendo aumentar o risco de surgimento da osteoporose. Há estudos que afirmam que magnésio e zinco também são eliminados indevidamente.

– Pode elevar o risco de desenvolver a hipertensão. Apesar de ser uma bebida doce, possui cerca de 19 mg de sódio na versão tradicional e, aproximadamente, 50 mg a versão zero açúcar.

– Faz o pâncreas trabalhar de forma sobrecarregada, prejudicando o equilíbrio do organismo.

Vale a pela você refletir

Será que apenas o prazer do sabor compensa os prejuízos causados pelo consumo dessa bebida industrializada, repleta de química… corantes, conservantes, aromatizantes, sódio e açúcar?!!

Dica

Sucos naturais, água de coco e água saborizada são excelentes opções para substituir o refrigerante.

*com informações de O Globo e Terra

You must be logged in to post a comment.