Sal: qual escolher?

Sal: qual escolher?

Ir ao mercado comprar sal para cozinhar deixou de ser uma tarefa tão fácil. A grande quantidade de sais diferentes que estão no mercado – os chamados sais gourmets, pode deixar o consumidor confuso. Tem para todos os gostos e bolsos.

Mas, será que algum deles é mais saudável? É o que iremos descobrir agora.
Relacionamos os principais tipos de sais disponíveis com suas principais características.

Vamos entender a diferença entre eles.

Sal refinado
É o mais tradicional e barato.
No Brasil, em 1953 tornou-se obrigatória a adição de iodo ao sal refinado. O iodo é uma nutriente fundamental para o bom funcionamento da tireoide. Ele também está presente nos peixes, mas como em nosso pais o seu consumo está abaixo do recomendado, o governo teve que instituir essa adição.
A cada grama de sal, 400mg são sódio..
Custo médio: R$ 2,00 kg

Sal Grosso
Esse tipo é o sal marinho de granulação maior. Possui a mesma quantidade de sódio que o sal refinado, porém sem tantos aditivos.
Em cada 1 gr, 420 mg é sódio.
Custo médio: R$ 4,00 kg

Sal Rosa do Himalaia
Extraído das salinas do Himalaia, na Ásia, é o mais utilizado entre os tipos de sais diferenciados.
Possui 80 variedades de minerais (cálcio, magnésio, potássio e outros).

Fique atento!
Há muita imitação do Sal do Himalaia por aí. Para descobrir se o que você adquiriu não é uma fraude, coloque um pouco do sal em uma vasilha com água, se a água fica colorida, é sinal que o sal foi tingido.
Em 1 grama, 230mg são sódio.
Custo médio: R$ 25,00 Kg.

SAL2

Sal Havaiano
Rico em dióxido de ferro, esse tipo de sal é o mais incomum na cozinha brasileira.
Em 1 gr, 3390mg é sódio.

Sal Light
Em sua composição, 50% é cloreto de sódio e os outros 50% é cloreto de potássio. É o sal mais indicado para quem tem restrição a sódio, como hipertensos. Porém, é contra indicado para quem tem problemas renais, devido a grande quantidade de potássio que possui.
A cada grama, 197mg é sódio.
Custo médio: R$ 10 Kg.

Sal Marinho
Retirado diretamente do mar. Como sua secagem ocorre no sol e não lhe são adicionado produtos químicos (para deixa-lo mais branco e mais soltinho), seus minerais são preservados.
Em cada 1 gr, 420 mg é sódio.
Custo médio: R$ 6,00 Kg.

Flor de Sal
Por necessitar de condições climáticas mais específicas – muito sol e pouco vento – seu valor de mercado é mais elevado. Estima-se que para se conseguir 1 kg desse cristal de sal, seja extraído 80 kg.
Rico em magnésio, iodo e potássio, é mais utilizado para finalizar os pratos.
Em 1 gr, 450mg é sódio.
Custo médio: 85,00 Kg.

Podemos observar que em todo sal há presença de sódio.
Contudo, o Sal Rosa do Himalaia é o que mais se destaca positivamente, pois apresenta quase 50% menos sódio que o sal comum, além de possuir mais de 80 tipos de minerais, e boa quantidades de ferro e cobre.
Já para quem é hipertensão, e precisa de uma restrição ainda maior do sódio, o indicado seria o Sal Light. Mas vale ficar atento à restrição citada acima.
Rosa, negro, tradicional… o importante é dosar a quantidade correta e usar o sal para realçar o sabor dos alimentos, e não para dar sabor. Deixe o sabor por conta do alho, cebola, ervas, curry…

Dica!
Para minimizar a quantidade de sal usada na preparação, podemos usar um “truque” e fazer um sal temperado, com mais sabor.
Bata no liquidificador 2 colheres de orégano desidratado, 2 colheres de manjericão desidratado, 2 colheres de salsinha desidratada e 1 colher de sal. E está proto. Simples, gostoso e mais saudável!

*com informações do Extra, Saúde e G1

You must be logged in to post a comment.